sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Vida insular.

É hoje editado o novo álbum de Yann Tiersen. Chama-se "All" e foi gravado em The Eskal, o novo estúdio/residência que o músico francês criou numa discoteca abandonada, na pequena ilha de Ushant. O primeiro single é este "Tempelhof" e o vídeo capta a actuação do músico no referido estúdio e a passear pela ilha.

Digam lá se não foi uma sexta-feira cheia de coisas bonitas?

A riqueza do éter.

É uma das grandes notícias de 2019: a reedição de "I Trawl the Megahertz", álbum de 2003, escrito e composto por um dos mais fascinantes músicos ingleses a surgir na década de 1980, Paddy McAloon.

Mais conhecido pelo nome do seu projecto musical, os Prefab Sprout, McAloon atravessou uma fase dramática em 1999, quando sofreu de uma deslocação da retina nos dois olhos, que lhe causou cegueira temporária. Foi durante o período de convalescença, em que o músico estava forçado ao exílio doméstico, que surgiu a inspiração para "I Trawl the Megahertz", como podem ler no press release da editora:

(...) Taking comfort from shortwave radio transmissions including various chat shows, phone-ins and documentaries, McAloon began work on what was to become his most personal and unique record to date – the orchestral exploration that is ‘I Trawl The Megahertz’.

Writing much of the music on his laptop, the largely instrumental album marked a huge shift from the music with which McAloon had come to be known. Aided by co-producer Calum Malcolm and composer David McGuinness, the album’s orchestration was brought vividly to life by Mr McFall’s Chamber, a musical ensemble formed by members of the Scottish Chamber Orchestra and the Scottish Ballet.

At the heart of ‘I Trawl The Megahertz’ is the 22-minute opening title track. A meditation on isolation and heartache, with spoken word vocals from Yvonne Connors reciting poetry inspired by Paddy McAloon’s ventures into the ether.
(...)

A edição remasterizada será lançada pela Sony Legacy no próximo mês de março. Para nosso (e vosso) deleite, aqui ficam as duas primeiras faixas do álbum: a peça central do disco, "I Trawl the Megahertz", e "Esprit de Corps".





A propósito deste lançamento, a editora deixou o seguinte texto a contextualizar a criação do álbum em 2003:

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

A agenda dos tempos que correm. - IV

Encerramos hoje o desvendar de "Agenda" , o mais recente EP dos Pet Shop Boys. A quarta e última canção do disco é esta "The forgotten child".

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Coisas que nos fazem felizes. - II

Miúdos islandeses a dançar ao som de "ekki hugsa" (traduzido para português dá uma espécie de 'não penses'), o último single a ser retirado do belíssimo "re:member", de Ólafur Arnalds. Já sabem, 13 de março: Coliseu dos Recreios!

O vídeo é de Arni & Kinski.

A agenda dos tempos que correm. - III

"What are we going to do about the rich?" é o terceiro tema de "Agenda", descrito por Neil Tennant como: a sort of mock-protest song. We’re talking about extreme rich – oligarchs and that kind of thing. The super-rich. Chris Lowe acrescenta: The ones that don’t pay any tax.

É talvez o menos conseguido dos três temas já conhecidos de "Agenda", mas segue a linha de forte crítica social e política que os Pet Shop Boys adoptaram no seu novo EP.

O melhor trabalho dele até agora?

"My Finest Work Yet" é o novo (e melhor de todos?) álbum de nosso assobiador preferido, Andrew Bird. Sai dia 22 de março e o primeiro single é este "Sisyphus". Não é o melhor single dele até agora, mas tudo bem, já conhecemos o humor do músico norte-americano, portanto emitiremos o nosso julgamento quando ouvirmos o álbum todo.

O vídeo é de Matthew Daniel Siskin e conta com Bird na actuação.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Les fréres Gondry vs The Chemical Brothers.

Chama-se "Got To Keep On" e é o novo single dos The Chemical Brothers para o seu mais recente trabalho "No Geography". Data de lançamento: 12 de abril.

Mas passemos ao que verdadeiramente importa: o vídeo de "Got To Keep On", que foi realizado pelos irmãos Olivier e Michel Gondry, este último colaborador de longa data da dupla inglesa. São três minutos de pura diversão visual da família Gondry ao serviço das batidas dos irmãos Quimigal!